Devido à necessidade de melhorar a qualidade dos serviços prestados à população, a gestão de projetos no setor público ganhou maior destaque — e relevância — nas últimas décadas.

Além disso, a expansão tecnológica e a diversificação dos meios de comunicação também influenciaram bastante esse processo. Tais mudanças sugerem que a esfera pública busque novos meios de tornar a administração mais eficiente, dinâmica e eficaz.

Nessa perspectiva, a proposta deste artigo é apresentar 6 maneiras de melhorar a gestão de projetos no setor público. Então, se você atua nessa área, veja como o uso de tecnologias é uma das formas mais eficazes de se adequar às novas demandas exigidas. Acompanhe!

1. Monte uma equipe de gestão de projetos 

Um dos pontos mais importantes para aumentar a qualidade dos serviços oferecidos pela administração pública é contar com uma equipe treinada e capacitada.

Primeiramente, a gestão precisa dar prioridade à escolha dos colaboradores que farão parte do grupo auxiliar. O planejamento, a organização, o cronograma e a execução de propostas são tarefas que devem estar alinhadas às metas da administração central.

Trabalhar com um grupo seleto faz toda a diferença nesse processo e ainda possibilita uma melhor discussão e aperfeiçoamento de cada etapa a ser realizada. Logo, a atenção a esse aspecto é determinante na hora de compor a equipe com pessoas qualificadas e que realmente estejam integradas às estratégias da organização

2. Avalie a viabilidade de cada projeto

Trabalhar com uma equipe bem-estruturada, tecnicamente preparada e integrada favorece o alcance das metas mais desafiadoras. Para melhorar a gestão de projetos no setor público, essa equipe deve avaliar a viabilidade econômica e social de cada projeto.

Entretanto, isso só será possível mediante uma prática administrativa centralizada, padronizada e com objetivos bem definidos. Manter esse alinhamento entre a expectativa dos resultados e as estratégias utilizadas para alcançá-los é primordial.

É necessário valorizar os esforços — e os investimentos financeiros — empregados pela malha pública para atingir os objetivos propostos e fortalecer a gestão.

3. Crie um plano de ação estratégico

O atual cenário econômico do país sinaliza a necessidade de investir em novas formas de otimizar a administração de projetos na área pública. Em todas as esferas, a escassez de recursos exige a adoção de medidas que possibilitem fazer mais com menos.

No entanto, o alcance desse desafio depende, entre outras questões, da implementação de novas estratégias de trabalho. Ou seja, de adotar uma visão conjuntural, integrada e que esteja em consonância com um plano de ação bem elaborado e direcionado às metas mais relevantes. 

Especialmente no segmento público, o trabalho deverá ser impulsionado pela motivação em alcançar os objetivos do Governo, a despeito das dificuldades que acompanham o sistema organizacional.

Nessa perspectiva, “fechar os olhos” para as adversidades — e adotar uma postura mais empreendedora — favorece a qualidade dos serviços. Mais do que isso: eleva a credibilidade da equipe e potencializa as chances de reduzir os impasses que tanto comprometem a gestão de projetos no setor público.

4. Aposte em uma gestão de mudanças

Não ter medo de inovar e apostar em mudanças são ações que direcionam a gestão pública para resultados mais promissores. Ou seja, os administradores precisam tornar-se mais determinados, a fim de assegurar uma maior efetividade das estratégias propostas.

Otimizar, de forma significativa, o trabalho da gestão de projetos no setor público adquire relevância fundamental em diversas vertentes. Transforma-se, ainda, em uma oportunidade de demonstrar mudanças mais concretas nos planos de Governo.

Além de se tornarem referências estruturais, tais modificações representam mais chances de restaurar a confiança da população nos serviços públicos. Isso é imprescindível para a construção de uma imagem mais positiva da gestão.

Portanto, é essencial cultivar efetivamente essa cultura da qualidade dos serviços em toda as instituições públicas. Desse modo, todos os envolvidos nesse desafio desenvolverão habilidades — e maturidade  — favoráveis à aceitação de um novo modelo de gestão de mudança.

5. Identifique os principais problemas

Ao longo da história do país, o setor público brasileiro sempre foi bastante criticado devido à má qualidade dos serviços oferecidos à população.

Porém, nem é necessário uma análise muito criteriosa para admitir a legitimidade dessas críticas. Sobretudo nos setores básicos como Educação, Saúde, Habitação e Segurança, muitas vezes há falhas na resolução dos problemas que vitimizam as grandes massas.

Assim, é preciso identificar as questões mais complexas e que não favorecem o cumprimento dos direitos mais elementares de cidadania. Buscar alternativas que simbolizem novos rumos à gestão de projetos públicos pode transformar essa realidade.

Zelar por esses direitos — que foram estabelecidos constitucionalmente — depende da adoção de uma postura diferenciada por parte dos agentes públicos. O que dificulta essa questão é que muitas propostas do Governo apresentam soluções cada vez mais distantes, inviáveis e insatisfatórias. 

Nesse  contexto, não se pode esperar grandes avanços sem considerar os efeitos das decisões sobre o fator humano. Como os recursos são escassos, a saída exige a reflexão mais profunda sobre a necessidade de mudanças na execução dos trabalhos.

Logo, a capacidade de perceber, de fato, quais são os problemas que impedem melhoria no atendimento no setor público é essencial. Além de representar um grande impacto ao gerenciamento dos projetos, conter essa problemática pode simbolizar maior viabilidade de soluções. Nem que seja em longo prazo, considerar essa hipótese já significa algum avanço.

6. Utilize um software para gestão pública

Ainda que a aplicação de medidas mais efetivas para melhorar o gerenciamento de projetos desafiem os gestores públicos, manter o foco em alternativas como as ferramentas de gestão sinalizam alguns benefícios.

Como visto, a malha pública precisa apostar em novos recursos de gestão. Como reza a antiga premissa: não adianta continuar a fazer tudo igual e esperar resultados diferentes. Logo, é necessário investir em sistemas que favoreçam novas possibilidades e o compartilhamento de recursos, com técnicas mais acertadas.

Adotar um modelo de gestão moderno, autêntico e atuante proporciona chances reais de tornar a administração pública mais sólida e sustentável. Logo, o ideal é investir em tecnologias disponíveis para colocar em ação o planejamento estratégico favorável à reestruturação das ações governamentais. Afinal, é praticamente impossível experimentar mudanças na gestão de projetos no setor público sem delinear novas ideias, ou apostar em novas possibilidades.

Gostou deste artigo? Compartilhe-o nas redes sociais de seus contatos para que eles também conheçam nossas soluções!